Agrupamento de Escolas de Muralhas do Minho, Valença

Erasmus+

Programa da Comissão Europeia, no domínio da Educação, Formação, Juventude e Desporto

Início  |  Processo  |  Cursos estruturados  |  Mobilidades  |  Job shadowing  |  Impacto  |  Relatório crítico

 

Plano do agrupamento para as atividades europeias

O processo estrutura-se em torno dos seguintes eixos:

Formação – permite aos professores a aquisição e atualização de conhecimentos, fornecendo-lhes ferramentas e proporcionando contacto com novos materiais e metodologias. Os cursos internacionais selecionados promovem práticas pedagógicas inovadoras e possibilitam um espetro de visão e atuação mais alargado, com um maior impacto e qualidade nas abordagens que os cursos frequentados a nível local.

Práticas de sala de aula – os professores envolvidos implementam as aprendizagens/novas metodologias em contexto de sala de aula, incrementando a qualidade do ensino prestado.

Monitorização – aferição da implementação das práticas e das suas repercussões nas aprendizagens dos alunos, evidenciada nos resultados internos das disciplinas onde se verifica um maior índice de insucesso.

Disseminação – os docentes envolvidos na formação procedem à divulgação do processo junto dos restantes docentes do agrupamento, quer através das estruturas institucionais (conselho pedagógico, departamentos curriculares, grupos disciplinares), quer através da realização de workshops.

 

 

Integração das experiências adquiridas em contexto

A necessidade de internacionalização para observação de práticas em territórios educativos distintos visa provocar uma mudança no ciclo de aprendizagem da própria instituição através do desenvolvimento das competências do pessoal docente e dos elementos do órgão de gestão.

As experiências e as estratégias/atividades identificadas como relevantes, inovadoras e eficazes são partilhadas em momentos de reflexão com as estruturas intermédias (reuniões de conselho pedagógico e reuniões de área disciplinar).

A monitorização tem lugar em todas as fases do processo e é assegurada pela equipa de gestão do projeto e pelas estruturas pedagógicas e organizacionais do agrupamento, nomeadamente:

Formação: programas formativos (conselho pedagógico); partilha de conhecimentos e materiais (grupo disciplinar);

Implementação: supervisão pedagógica das práticas de sala de aula entre pares;

Monitorização: resultados (conselho pedagógico, equipa de autoavaliação do agrupamento);

Disseminação: difusão de boas práticas – abrangência e transversalidade dos conhecimentos adquiridos/ estratégias pedagógico-didáticas implementadas (departamentos curriculares e grupos disciplinares).

Modalidades: portal do agrupamento, participação em reuniões das estruturas competentes, workshops.

Prevê-se que a disseminação de práticas conducentes ao sucesso educativo constitua um referencial de atuação a médio e longo prazo. Os resultados esperados de cada ação permitem aos participantes:

– melhorar competências relacionadas com a formação individual;

– ampliar a compreensão de novas realidades e a sua capacidade para criar um ensino inclusivo, respeitando a diversidade;

– incrementar a motivação e compromisso para melhorar os resultados.

O impacto do projeto no agrupamento permite:

– a aquisição de novas competências do staff para lidar com as problemáticas previamente identificadas;

– dar resposta às necessidades de formação do pessoal docente;

– a reflexão e avaliação como fatores importantes para a melhoria;

– a capacidade de elaborar um plano estratégico para o futuro;

– consolidar a dimensão europeia do ensino.

A curto prazo, o impacto do projeto incide na mudança de práticas e abordagens pedagógicas; a médio prazo, na melhoria dos resultados escolares; e, a longo prazo, na modernização da instituição e no alcance de uma taxa de sucesso na avaliação externa próxima da média nacional.

 

 

Disseminação

A disseminação é uma parte importante do projeto. Através de eventos multiplicadores – workshops, webinars ou atividades de e-learning dinamizadas pelo centro de formação da área, com ações creditadas – pretende-se alargar o input e transformá-lo num outcome. O intercâmbio de boas práticas terá continuidade, sendo dinamizado de forma sequencial.

A nível interno, todos os participantes assumem o compromisso de divulgar e disseminar os resultados das atividades de formação em que participaram. O envolvimento do órgão de gestão do agrupamento na mobilidade do staff é essencial para que o projeto tenha o impacto esperado. Este será também divulgado em reuniões de área disciplinar para partilha de experiências/estratégias de trabalho na sala de aula, em publicações, designadamente no portal do agrupamento, redes sociais e na imprensa local.

O pessoal docente e os elementos do órgão de gestão fazem a disseminação e partilha das competências e experiências em dois contextos:

– Na sala de aula, os docentes replicam e adaptam estratégias para melhorar os resultados escolares nas principais áreas intervenção;

– Os elementos do órgão de gestão e os docentes, em momentos de reflexão com as estruturas intermédias da escola – reuniões de conselho pedagógico e reuniões de área disciplinar, – partilham experiências e implementam estratégias/atividades identificadas como relevantes, inovadoras e eficazes para o alcançar das metas delineadas no projeto educativo em termos de resultados escolares e cumprimento integral da missão da escola.

São feitas uma monitorização e uma avaliação constantes, de forma a integrar a reflexão no quotidiano da instituição.

 

 

Início

Erasmus+ 2016-2017