Ilustração: Frédérique Vayssières

Biblioteca da Escola Básica e Secundária

Texto informativo

Glossário

Burilado

Apurado, refinado.

Curriculum

Descrição do conjunto de conteúdos ou matérias de um curso escolar.

Estereótipo

Padrão de julgamento baseado em ideias preconcebidas; preconceito.

Fisiológica

Relacionada com os fenómenos vitais e as funções dos deferentes órgãos do corpo.

Impulsivos

Agem repentinamente e sem refletir.

Obstétricas

Relacionadas com a gravidez e o parto.

Verbalizar

Exprimir por palavras.

Vulnerabilidades

Fragilidades.

.

# Quiz

Serão os rapazes o sexo fraco?

O sexo fraco está cada vez mais forte. Nos últimos anos,

o número de mulheres ultrapassou o número de homens nas universidades e o aproveitamento das alunas é motivo

de inveja para a maioria dos rapazes.

Os cientistas estão a explorar diferenças biológicas muito concretas que podem fazer dos rapazes seres mais impulsivos e alunos com menor rendimento, em suma, o sexo fraco, um papel tradicionalmente associado às mulheres. A investigação indica que as vulnerabilidades podem ser traçadas logo a partir do útero. O feto masculino corre maior risco de complicações obstétricas, como danos cerebrais, paralisia cerebral e parto prematuro. No momento em que um bebé do sexo masculino entra no mundo, o seu desenvolvimento está atrasado em relação à média das raparigas. E a pressão social pode acentuar as diferenças biológicas. «Hoje em dia muitos rapazes crescem sujeitos a expetativas tremendas, mas sem o adequado desenvolvimento emocional ou as ferramentas necessárias ao sucesso escolar e à manutenção de boas relações pessoais», diz o pediatra Eli Newberger, da Faculdade de Medicina de Harvard. As raparigas têm aspirações mais elevadas e melhores desempenhos.

Os rapazes são muito mais sensíveis aos outros do que se pensa. Aos quatro anos, os rapazes discutiam candidamente os seus sentimentos sobre assuntos que vão dos brinquedos a atitudes que os magoam. Com o tempo, porém, modificaram o comportamento à luz das expetativas de terceiros, começando a ter comportamentos que tornam as suas capacidades de relacionamento menos agudas, que os fazem parecer confusos, indiretos e desatentos.

Cérebros Diferentes  Nem todos os velhos estereótipos são infundados. Os investigadores afirmam ter encontrado diferenças intrigantes na estrutura do cérebro e na atividade fisiológica. As diferenças afetam a forma como os rapazes e as raparigas processam a informação e a emoção e podem fazer com que os rapazes sejam melhores nas atividades motoras. O cérebro das mulheres é em média 11% mais pequeno que o do homem, mas de um ponto de vista estritamente evolutivo, o cérebro da mulher tem um desenvolvimento ligeiramente mais burilado. A investigação demonstra que os machos têm menor proporção de matéria cinzenta (onde é feito o processamento da informação) que as fêmeas, o que pode significar que os cérebros femininos possuem certas vantagens no processamento da informação. No entanto, os machos têm mais matéria branca (longas fibras que transmitem os impulsos elétricos do cérebro ao corpo), o que significa que a informação se pode deslocar facilmente de uma região do cérebro para outra. Isto pode explicar a razão de os rapazes serem melhores em aptidões espaciais.

Soluções Sensatas  Na Escola Básica de Thomas Edison os professores começaram a pôr em prática algumas destas ideias científicas. Uma das professoras dá pelo menos 60 segundos aos rapazes para «processarem» uma pergunta. «Eles precisam de tempo para parar, meter as mudanças e responder», afirma.

A antiga diretora da escola introduziu inovações nas conversas por motivos disciplinares. «Não obrigava as crianças a falarem enquanto estavam zangadas», diz ela, «Os rapazes, sobretudo, têm problemas em verbalizar quando estão aborrecidos.» Assim que os via calmos, levava-os a dar uma volta. «Os rapazes têm mais facilidade em falar enquanto andam, como se a marcha lhes atuasse sobre qualquer zona do cérebro», diz ela. Em três anos, a Escola Básica Thomas Edison viu os resultados dos seus testes subirem em flecha — na matemática e em estudos sociais — passando a figurar entre as dez melhores do estado. E os casos de suspensão disciplinar diminuíram de 300 num ano letivo para 22 no seguinte.

A Seu Tempo  Alguns especialistas advogam uma entrada mais tardia no jardim de infância para os rapazes. «O curriculum é mais acelerado que nunca. Esperam-se dos rapazes demasiadas coisas demasiado cedo, quando os seus cérebros não estão preparados para tal», afirmam. «Uma inscrição mais tardia resolveria 80% dos problemas que os rapazes têm, hoje em dia, na escola».

Serão os rapazes o sexo fraco? Selecções Reader’s Digest [Em linha]. [consult. 20-09-2010]. Disponível em WWW: <http://www.seleccoes.pt/>