Ilustração: Frédérique Vayssières

Biblioteca da Escola Básica e Secundária

O uso da tecnologia no desenvolvimento da literacia

Contar histórias é uma das mais antigas formas de comunicação. Ainda hoje, as crianças adoram ler e ouvir histórias para ampliarem o seu conhecimento do mundo que as rodeia. Contar histórias oralmente e por escrito é excelente para expandir o vocabulário, praticar a gramática e partilhar ideias.

Recentemente emergiu uma nova forma de o fazer. As ferramentas digitais permitem utilizar elementos sonoros, vídeo e fotografia na criação de uma narrativa multidimensional que atrai o leitor para dentro da história. É uma estratégia que possibilita motivar os alunos, desenvolver competências de escrita e inserir a tecnologia no currículo.

A criação de histórias digitais não é uma tarefa morosa e pode decorrer perfeitamente no espaço da sala de aula.

Introdução à publicação eletrónica

Ao criar histórias digitais, há a tentação de deixar a tecnologia assumir o protagonismo. Não permita que isso aconteça. Assegure-se de que, quando os alunos começam a criar as suas histórias, o fazem no papel. Sugira o primeiro parágrafo, ou ajude-os a escolher um tópico da sua experiência pessoal.

Uma estratégia para ensinar a escrever ficção é usar uma estrutura que oriente a produção do texto desde o início até à sua conclusão. Os alunos aprendem a avançar na narrativa e a ser criativos. Uma forma básica é a seguinte:

Era uma vez...
Todos os dias...
Mas um dia...
Por causa disso...
Até que finalmente...
Desde então...

Para fazer com que os alunos se envolvam na criação de histórias, comece por dinamizar a atividade com toda a turma. Cada aluno acrescenta uma frase à narrativa. É muito divertido para eles descobrir como a história acaba e todos têm a oportunidade de contribuir.

Assim que as histórias estiverem concluídas, podem ser transferidas para o computador. Se não tem acesso a um número suficiente de computadores na sala de aula, amplie o leque de tarefas: um grupo revê o texto enquanto outro presta assistência técnica aos colegas. Se os alunos tiverem computadores em casa, os pais podem ajudá-los a editar o texto, o que lhes possibilita trocar impressões com os adultos sobre o processo de escrita.

Em seguida, criam imagens e ilustrações para acompanhar o texto. Basta desenharem-nas num papel e passá-las num scanner. Não há scanner? Tente utilizar uma câmara digital. Se tiver tempo, encoraje os alunos a tirar fotografias para ilustrarem as histórias.

Finalmente, é necessário reunir todos os materiais num único produto. Para criar livros digitais, imprima o trabalho final em PDF e utilize o Myebook para o transformar num livro eletrónico.

Oportunidades para diferenciar as instruções

Lembre-se de que os professores não precisam de saber tudo. A tecnologia é um meio para os alunos aprenderem a resolver problemas e, frequentemente, coloca ao mesmo nível alunos com capacidades diferentes. Eles depressa aprendem a ajudar-se mutuamente, a funcionar em equipa quando alguém precisa de auxílio para digitar um texto ou importar fotografias. Através da interação, partilham ideias e acabam com um produto melhorado.

De facto, criar histórias com tecnologia promove o sucesso. Os alunos com dificuldades na expressão escrita podem gravar a história oralmente com recurso a um microfone e a software como o Audacity. Alunos com competências mais desenvolvidas podem ajudar os colegas a digitar e a editar o texto. Desta forma, os escritores com mais dificuldades, podem concentrar-se no desenvolvimento da sequência narrativa ou do vocabulário.

Para alunos com um vocabulário reduzido, elabore um banco de palavras, tais como um conjunto de sinónimos para palavras usadas mais frequentemente. O Microsoft Word pode ser um auxiliar precioso: basta colocar o cursor sobre a palavra e pressionar o botão direito do rato para aparecer uma lista de sinónimos. Ensine os alunos a utilizar esta ferramenta para selecionarem o sinónimo mais adequado ao contexto, no caso de repetirem diversas vezes a mesma palavra.

Ferramentas para publicação eletrónica

Software de tratamento de texto  A boa notícia é que não precisa de programas sofisticados para contar histórias. O Microsoft Word ou o WordPad são suficientes para começar.

Edição de fotografia  Os utilizadores de PC podem recorrer ao Canva ou Picasa para editarem fotografias e produzir livros.

Programas de desenho  O TuxPaint é um software perfeito para alunos mais jovens. Inclui ferramentas de desenho bastante divertidas e selos que ajudam as crianças a criar obras de arte pessoais.

Publicação online  O Myebook é de fácil utilização e permite publicar um e-book online em poucos minutos.

Exemplo de um e-book de um aluno do agrupamento

Bibliografia: Using Technology to Support Literacy [Em linha].
Scholastic [Consult. 29 Nov. 2010]. Disponível em: <http://www2.scholastic.com>