Ilustração: Frédérique Vayssières

Biblioteca da Escola Básica e Secundária

Dez razões para os alunos não confiarem plenamente na Wikipédia

A Wikipédia disponibiliza aos utilizadores da Internet milhões de artigos sobre um vasto leque de assuntos e, normalmente, surge em primeiro lugar nos motores de busca. No entanto, a sua fiabilidade e credibilidade não está de acordo com os padrões exigidos quando se trata de elaborar um trabalho escolar. Embora alguns artigos sejam excelentes, outros não obedecem a qualquer critério de qualidade.

Para te ajudar a compreender a Wikipédia, apresentamos 10 razões para não confiares inteiramente na informação que disponibiliza.

10. Nunca deves confiar numa única fonte de informação

Todas as publicações científicas contêm uma secção com correções na qual se admitem erros cometidos anteriormente. E até o mais neutro dos autores é, por vezes, incapaz de ser totalmente objetivo. Deves, portanto, ter uma abordagem cética em relação a tudo o que lês. O foco da tua pesquisa deve ser encontrar informação fiável e formar uma ideia geral sobre o assunto. Isto é particularmente pertinente quando se trata da Internet, onde qualquer pessoa pode publicar um artigo. Pesquisa sempre a informação numa variedade de fontes.

9. Não deves confiar nos artigos que não tenham a identificação do autor

São poucos os editores e os autores de artigos da Wikipédia que usam o seu verdadeiro nome ou fornecem informação sobre si próprios. Para avaliar adequadamente os conteúdos da Internet, devemos responder a várias perguntas, entre as quais: «Quem escreveu isto?» e «Porque é que o escreveu?». Em sites com contribuições anónimas como a Wikipédia, não se encontra essa informação.

8. Incorreções e inverdades

Há alguns anos atrás, um estudante que estava a fazer um trabalho sobre a globalização da informação, decidiu publicar informação falsa na Wikipédia. Foi retirada diversas vezes pelos editores, até que acabou por prevalecer. O seu autor ficou siderado quando verificou que alguns dos jornais de maior tiragem tinham publicado a informação, confirmando a sua suspeita sobre a forma questionável como os jornalistas utilizam a Web e a Wikipédia, considerando-as fontes fiáveis de informação. Acabou por enviar um e-mail aos jornais, informando-os de que o texto era forjado, mas desconfiou que, se não o tivesse feito, os jornalistas teriam permanecido na ignorância.

7. O poder dos administradores

Os administradores da Wikipédia têm o poder de apagar ou de não permitir a publicação de comentários ou de artigos com os quais discordam, apoiando apenas pontos de vista semelhantes aos seus. O cientista britânico William Connolley escreveu e rescreveu mais de cinco mil artigos para a Wikipédia nos quais abordava questões como a mudança climática e o aquecimento global. No entanto, utilizou os seus privilégios como administrador para banir mais de duas mil contribuições que apresentavam pontos de vista contrários aos seus.

6. Conteúdos suspeitos que se mantêm online durante meses

Devido ao facto de qualquer pessoa com acesso à Internet poder editar a Wikipédia, há entradas que são falsificadas. Embora os revisores eliminem esses textos, a informação falsa pode ocasionalmente permanecer na Wikipédia durante longos períodos de tempo.

5. Pouca diversidade de editores

De acordo com um inquérito conduzido pela Wikimedia Foundation, 87% dos editores da Wikipédia são homens com uma média de 26,8 anos. A maioria vive na Europa e nos Estados Unidos. Embora muitos sejam sem dúvida inteligentes e defendam o rigor da informação, sem a perspetiva de um conjunto mais diversificado de editores, o site está longe de fornecer «a súmula de todo o conhecimento humano».

4. Tornou-se mais difícil publicar contribuições pontuais

De acordo com o Centro de Pesquisa de Palo Alto, a contribuições pontuais acontecem a um ritmo menos acelerado do que há alguns anos atrás. Atualmente, há um conjunto de editores, cuja diversidade demográfica é reduzida, com um maior controlo nos conteúdos que se publicam.

3. As contribuições de fontes fiáveis podem ser silenciadas

Quando o repórter do New York Times David Rohde foi raptado no Afeganistão, o jornal convenceu a Wikipédia e 40 agências noticiosas a não divulgarem a informação, com o argumento de que isso poderia comprometer a segurança do jornalista, que, mais tarde, seria libertado.

2. Falta de qualidade do texto em língua portuguesa

Às razões invocadas, junta-se o facto de os textos em português resultarem de más traduções dos conteúdos originais. O vocabulário é muitas vezes inadequado e a estrutura frásica deficiente.

E finalmente, a razão número um para não confiares na Wikipédia:

1. Assim o diz a própria Wikipédia

Os avisos que publica são explícitos: «Não esperamos que confie em nós.» Acrescenta que não é uma fonte primária e, porque alguns artigos podem conter erros, o utilizador não deve usar a Wikipédia para tomar decisões críticas. Na secção «About», avisa: os utilizadores devem estar conscientes de que nem todos os artigos têm a qualidade que se exige a uma enciclopédia e podem conter informação falsa e tendenciosa.

No entanto, apesar das suas falhas, a Wikipédia é um valioso instrumento de trabalho quando compreendida e usada corretamente.

Fonte:

MORAN, Mark E. - The top 10 reasons students cannot cite or rely on Wikipédia. Finding Dulcinea [Em linha]. [consult. 30-10-2011]. Disponível em WWW: <http://www.findingdulcinea.com/news/education/2010/ march/The-Top-10-Reasons-Students-Cannot-Cite-or-Rely-on-Wikipédia.html>