Biblioteca da Escola Básica e Secundária

Matemática

Glossário

Álgebra

Disciplina que trata, por meio de fórmulas, problemas nos quais as grandezas são representadas por símbolos.

Algoritmo

Conjunto de regras e operações que permitem resolver, num número finito de etapas, um problema.

Cateto

Cada um dos lados do ângulo reto de um triangulo retângulo.

Cosmovisão

Visão do universo, do mundo.

Hipotenusa

No triângulo retângulo, lado oposto ao ângulo reto.

Imutável

Que não muda: inalterável.

Lógica

Disciplina que propõe determinar as condições de verdade nos diferentes domínios do saber.

Premissa

Proposição que antecede um raciocínio e em que se baseia a conclusão.

Proposição

Enunciado suscetível de ser declarado verdadeiro ou falso.

Teorema

Proposição que, para ser aceite, necessita de demonstração.

Tales de Mileto (séculos VII e VI a. C.)

De ascendência fenícia, nasceu em Mileto, antiga colónia grega, na Ásia Menor, atual Turquia. Tales é apontado como um dos sete sábios da Grécia Antiga. Foi o fundador da Escola Jónica, que explicava o mundo como resultante do desenvolvimento cíclico de uma natureza comum a tudo o que existe, sempre em perpétuo movimento. Tales foi o primeiro a explicar o eclipse do Sol, ao verificar que a Lua é iluminada por este astro.

Pitágoras (571 – 497 a. C.)

Filósofo e matemático grego, Pitágoras nasceu em Samos por volta do ano de 571 a. C. Foi o fundador de uma escola de pensamento grega, denominada pitagórica. Os pitagóricos interessavam-se pelo estudo das propriedades dos números — para eles, o número (sinónimo de harmonia) era considerado como a essência das coisas — o cosmos é regido por relações matemáticas. A observação dos astros sugeriu-lhes a ideia de que uma ordem domina o universo. Evidências disso estariam no dia e na noite, no alterar-se das estações e no movimento circular e perfeito das estrelas. Nesta cosmovisão também concluíram que a terra é esférica, mas a maior descoberta de Pitágoras ou dos seus discípulos deu-se no domínio da geometria e refere-se às relações entre os lados do triângulo retângulo. A descoberta foi enunciada no famoso teorema de Pitágoras: o quadrado da hipotenusa é igual à soma dos quadrados dos catetos.

Aristóteles (384 - 322 a. C.)

Filósofo grego, aluno de Platão e professor de Alexandre, o Grande, Aristóteles é considerado um dos maiores pensadores de todos os tempos e criador do pensamento lógico. Para Aristóteles, a Lógica é um instrumento, uma introdução às ciências, ao conhecimento. Baseia-se no silogismo, o raciocínio formalmente estruturado que supõe certas premissas colocadas previamente para que haja uma conclusão necessária.

Euclides (c. 330 - 260 a. C.)

Euclides nasceu na Síria e estudou em Atenas. Foi um dos primeiros geómetras e é reconhecido como um dos matemáticos mais importantes da Grécia clássica e de todos os tempos. Foi o criador da famosa geometria euclidiana. O espaço euclidiano, imutável, simétrico e geométrico, constitui uma metáfora do saber na antiguidade clássica, que se manteve intacto durante séculos. Só nos tempos modernos foram construídos modelos de geometrias não-euclidianos. Após a queda do Império Romano, os seus livros foram recuperados para a sociedade europeia pelos estudiosos muçulmanos da Península Ibérica.

Arquimedes (c. 287 - c. 212 a. C.)

Matemático, físico e inventor grego, Arquimedes foi um dos mais importantes cientistas da antiguidade e um dos maiores de todos os tempos. Fez descobertas importantes em geometria e matemática, inventou vários tipos de máquinas, quer para uso militar, quer para uso civil; no campo da Física, contribuiu para a fundação da Hidrostática e descobriu o princípio da alavanca. A ele é atribuída a afirmação: «Deem-me uma alavanca e um ponto de apoio e eu moverei o mundo».

Eratóstenes (276 - 194 a. C.)

Matemático, bibliotecário e astrónomo grego, nasceu em Cirene, na Grécia, e morreu em Alexandria. Diz-se que os seus contemporâneos lhe chamavam «Beta» porque o consideravam o segundo melhor do mundo em vários aspetos. Eratóstenes passou uma boa parte da sua vida em Alexandria. Em 255 a. C., criou a esfera armilar, um instrumento de astronomia aplicado em navegação. Para a época, calculou com bastante precisão a distância da Terra ao Sol. Criou, também, o Crivo de Eratóstenes, um algoritmo simples e prático para encontrar números primos até um certo valor limite. Em 236 a. C., foi escolhido para diretor da famosa Biblioteca de Alexandria.

Diofanto (século III)

Diofanto é, normalmente, considerado o criador da álgebra. Pouco se sabe da sua vida, exceto que viveu entre os anos 100 e 400 da nossa era. Contudo, é conhecida a idade que tinha quando morreu, devido ao facto de um dos seus discípulos ter descrito a sua vida, na forma de charada algébrica. A juventude de Diofanto durou 1/6 da sua vida. Deixou crescer barba, depois de mais de 1/12 da sua vida. Passados mais de 1/7 da sua vida, casou. Cinco anos passaram até ter um filho. O filho viveu ½ do tempo de vida do seu pai e Diofanto morreu quatro anos após o filho ter morrido. Tudo isto dá o total dos anos que Diofanto viveu. Quantos anos viveu Diofanto?

Al-Khawarizmi (c. 780 - c. 850)

Al-Khawarizmi foi um matemático, astrónomo, astrólogo, geógrafo e autor persa. Conhecem-se poucos detalhes de sua vida, mas sabe-se que nasceu em Khiva, hoje no Uzbequistão, por volta de 780 e que morreu em Bagdad. A palavra álgebra provém do título de um de seus livros e as palavras algarismo e algoritmo são derivadas do seu nome.

Fonte: Wikipédia